Artigos

Como avaliar, segundo a ciência, a estética do seu pescoço?

24 de setembro de 2020

Como avaliar, segundo a ciência, a estética do seu pescoço?
 
Com o envelhecimento, é natural que a região do pescoço comece a apresentar alterações, devido a piora da flacidez da pele. Mas como avaliar se estas alterações estão num grau ainda leve ou mais extremo?
 
A fim de avaliar estas alterações, um grupo de pesquisadores europeus desenvolveu e validou cientificamente uma escala chamada escala arco-íris. Esta escala consiste em 5 fotos de referência, com cada foto correspondendo a um determinado grau de alteração. Essas 5 fotos são colocadas na forma de um arco, deixando-se a parte do meio vazia. A foto a ser examinada é colocada no centro (quadrado vermelho) para que seu grau seja facilmente estabelecido. 
 
 
Os graus são:
Grau I: normal. A pele do pescoço não mostra nenhuma flacidez, formando praticamente um ângulo reto com a linha do queixo. 
Grau II: leve. A pele tem um pouco de flacidez, mas sem ultrapassar o pomo de Adão. 
Grau III: moderado. A pele ultrapassa o pomo de Adão e forma uma linha curva para cima entre o queixo e o início do pescoço. 
Grau IV: severo. A pele forma uma linha reta entre o queixo e o início do pescoço. 
Grau V: extremo. A pele forma uma linha curva para baixo entre o queixo e o início do pescoço.
 
Hoje já existem diversas técnicas cirúrgicas cujo objetivo é melhorar o aspecto do pescoço, trazendo-o para graus mais leves de flacidez. 
 
E você, qual pescoço é o seu?
 
Um grande abraço a todos!
 
Dr Juan Montano
 
Clinica PlásticaMontano
 
Arte e Ciência
 

MARQUE SUA CONSULTA